FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

Meu jardim já anuncia a Primavera

My garden announces Spring

Foto(macro) :ramosforest(c)

Anúncios

agosto 24, 2008 Posted by | flores, jardim, primavera | 7 Comentários

O Futuro da Web. – Web Tomorrow


O Futuro da Web

Hoje li sobre o futuro imediato do mais popular programa para computador, o Windows e sobre o futuro remoto – nem tanto, da Web. Informam que a Microsoft estaria para substituir o sistema Windows por um outro que tornaria independente a Internet do computador. Por outro lado, em um exercício de previsão do futuro, outra noticia projeta para o ano 2040 o surgimento da Web 4.0. Pergunto-me como será essa futura Plataforma do Conhecimento.

Quando se fala de Inteligência Coletiva, fala-se de interação na Web, difusão do conhecimento, troca de informações, evolução na Plataforma do Conhecimento. Nesse contexto, surgiu e se desenvolve a Social Networks, que compreende a troca de informações, em princípio entre adolescentes em seus relacionamentos e interesses peculiares, e que, agora, difunde-se até para a área empresarial.

Nessa onda estão surgindo redes corporativas nas atividades as mais diversificadas. Elas visam à difusão de necessidade de trabalho, intercâmbio de informações sobre suas áreas de atividades profissionais, inclusive nas atividades científicas mais complexas. Designers de moda, publicitários, operadores do mercado financeiro, profissionais em geral e cientistas reúnem-se para troca de informações sobre as suas áreas de interesse. A credibilidade de cada uma dessas iniciativas dependerá de sua organização e certificação.

É o futuro chegando com o desenvolvimento da Inteligência Coletiva.
Bem-vindo.

Luiz Ramos
Foto: ramosforest ©

agosto 4, 2008 Posted by | Conhecimento, Web | 8 Comentários

O Paraíso Perdido – Lost Paradise

A Visão do Paraíso Perdido

Ao longe, verdes pradarias,
Águas límpidas em nascentes.
Amigos passeiam contentes
À Amizade constroem elegias

Trovões, negras nuvens, tempestades
No horizonte surgem, sutis.
De harmonia já não sãos as vontades
Na poesia só se fala de fuzis.

Ao longe, tristes pradarias,
Águas turvas, em torrentes.
Estranhos marcham, reticentes,
A Ares elevam honrarias.

Luiz Ramos (c)

Rio, janeiro de 2008.

Arte/Foto: ramosforest ©

agosto 3, 2008 Posted by | Poesia, poetry, violence. | 2 Comentários