FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

A Web e o Conhecimento



A Plataforma do Conhecimento

Se existe um indivíduo, alguém pensa.

Se existe um grupo de pessoas, há diálogo

Se existem idéias, cria-se vida social

Se existe uma comunidade, surge a interação

Se existe comunicação, a tecnologia é seu veículo.

Se existe Conhecimento é porque a informação é acessível

Pesquisada, contestada, difundida.

Por todos e em toda parte.

Na sociedade global, na Internet, na palavra escrita, no diálogo.

Bem vinda a informação que pode estar conosco,

Na comunidade local, nacional, mundial.

Informação e interação, a tempo e a hora.

Sempre e efetiva e eficiente.

Este texto está baseado em noticia publicada em 21/9/2008 em um jornal do Rio de Janeiro sobre a sua nova estrutura de informação e relacionamento com os leitores.

Tenho acompanhado esse assunto desde que me interessei por Web e participei do Primeiro Encontro Regional sobre Pensadores da Web, no Rio de Janeiro, em novembro de 2007.

Luiz Ramos

Foto: ramosforest ©



Anúncios

setembro 25, 2008 Posted by | Conhecimento, Web | 5 Comentários

A Web e o Conhecimento



A Plataforma do Conhecimento

Se existe um indivíduo, alguém pensa.

Se existe um grupo de pessoas, há diálogo

Se existem idéias, cria-se vida social

Se existe uma comunidade, surge a interação

Se existe comunicação, a tecnologia é seu veículo.

Se existe Conhecimento é porque a informação é acessível

Pesquisada, contestada, difundida.

Por todos e em toda parte.

Na sociedade global, na Internet, na palavra escrita, no diálogo.

Bem vinda a informação que pode estar conosco,

Na comunidade local, nacional, mundial.

Informação e interação, a tempo e a hora.

Sempre e efetiva e eficiente.

Este texto está baseado em noticia publicada em 21/9/2008 em um jornal do Rio de Janeiro sobre a sua nova estrutura de informação e relacionamento com os leitores.

Tenho acompanhado esse assunto desde que me interessei por Web e participei do Primeiro Encontro Regional sobre Pensadores da Web, no Rio de Janeiro, em novembro de 2007.

Luiz Ramos

Foto: ramosforest ©



setembro 25, 2008 Posted by | Conhecimento, Web | Deixe um comentário

SPRINGTIME – PRIMAVERA


Springtime

First 2008 Spring sunset

Primeiro por-do-sol da Primavera 2008

Photo:ramosforest(c)

setembro 22, 2008 Posted by | primavera, spring, weather | 4 Comentários

Árvore Tree Arbre Arbol


Best view enlarged

How do you spell Tree and Spring in your idiom?

Spring just arrived

Le Printemps est arrivé


La Primavera ha llegado


A Primavera chegou

______________________________


Dina said:

In Hebrew tree is ets or ilan

and spring is aviv .



Photo/Arte: ramosforest(c)

setembro 20, 2008 Posted by | árvore, spring, tree | 9 Comentários

Árvore Tree Arbre Arbol


Best view enlarged

How do you spell Tree and Spring in your idiom?

Spring just arrived

Le Printemps est arrivé


La Primavera ha llegado


A Primavera chegou

______________________________


Dina said:

In Hebrew tree is ets or ilan

and spring is aviv .



Photo/Arte: ramosforest(c)

setembro 20, 2008 Posted by | árvore, spring, tree | Deixe um comentário

Poesia – Poetry



Cristal


Fogo, calor

Chama que funde

A terra.

Elementos fundidos,

Fogo, ar, terra, água.

Ideal de artista

Arte de Mestre

que surge do caos

momentâneo e criador


Bolha incandescente

Um sopro,

Um corpo disforme.

Outro sopro,

A taça se forma

Sem máculas.

Bela, reluzente

Um descuido

Uma indelicadeza

Um Mestre indeciso.

Cai e se rompe

Em mil pedaços,

Irrecuperável,

O Cristal translúcido.


Luiz Ramos(c)

Rio de Janeiro, novembro de 2007

Foto/Arte: ramosforest(c)

VISIT NATURAL SHOT PHOTOS – SkyWatch

setembro 17, 2008 Posted by | Literatura, Poesia | 7 Comentários

Poesia – Poetry



Cristal


Fogo, calor

Chama que funde

A terra.

Elementos fundidos,

Fogo, ar, terra, água.

Ideal de artista

Arte de Mestre

que surge do caos

momentâneo e criador


Bolha incandescente

Um sopro,

Um corpo disforme.

Outro sopro,

A taça se forma

Sem máculas.

Bela, reluzente

Um descuido

Uma indelicadeza

Um Mestre indeciso.

Cai e se rompe

Em mil pedaços,

Irrecuperável,

O Cristal translúcido.


Luiz Ramos(c)

Rio de Janeiro, novembro de 2007

Foto/Arte: ramosforest(c)

VISIT NATURAL SHOT PHOTOS – SkyWatch

setembro 17, 2008 Posted by | Literatura, Poesia | Deixe um comentário

Poesia – Poetry



Cristal


Fogo, calor

Chama que funde

A terra.

Elementos fundidos,

Fogo, ar, terra, água.

Ideal de artista

Arte de Mestre

que surge do caos

momentâneo e criador


Bolha incandescente

Um sopro,

Um corpo disforme.

Outro sopro,

A taça se forma

Sem máculas.

Bela, reluzente

Um descuido

Uma indelicadeza

Um Mestre indeciso.

Cai e se rompe

Em mil pedaços,

Irrecuperável,

O Cristal translúcido.


Luiz Ramos(c)

Rio de Janeiro, novembro de 2007

Foto/Arte: ramosforest(c)

VISIT NATURAL SHOT PHOTOS – SkyWatch

setembro 17, 2008 Posted by | Literatura, Poesia | Deixe um comentário

Madonna in Rio – Let´s move – Faça acontecer



Use translator, please

Ontem, no elevador, eu encontrei um homem com um helicóptero em escala nas mãos. Era um aeromodelo imponente e de última geração, sem dúvida, e que media mais de um metro de comprimento. Uma beleza. Mas é necessário participar de um curso para habilitar-se ao manejo de tão especial brinquedo, explicou-me o seu proprietário todo orgulhoso. Eu também gosto de modelos em escala, mas de automóveis.

Carrinhos e helicópteros são brinquedos de criança, podem dizer, mas eu não me importo. Sempre gostei de coleções e de miniaturas, das mais diversas atividades: carros, lápis, caixas de fósforos, super-heróis, flâmulas de clubes de futebol, de navios da Marinha do Brasil. Sempre gostei de literatura, de histórias fantásticas, bandidos, mocinhos, sobrenatural. Muitas dessas histórias e coleções se perderam com o tempo, mudanças, viagens.

O que não se perde jamais são as nossas lembranças. Lembro-me de jogos de futebol em minha cidade natal, com rivalidades acirradas entre equipes locais e intermunicipais. Não me esqueço dos eventos durantes as feiras agropecuárias anuais, com seus exemplares de bovinos premiados, suas hortaliças bem adubadas e as apresentações de cantores conhecidos. Confesso que sempre fui festeiro.

Eu gosto de novidades e mobilidade – nos moldes do citado hoje em seu blog pela Ana Guimarães, no Globoonliners. Por isso, fui assistir, no Estádio do Maracanã, em 1993, à apresentação da cantora Madonna, acompanhando minha filha e um grupo de seus jovens amigos. Eu me senti muito bem entre eles e a apresentação foi muito boa, imperdível, inesquecível.

Por isso, agora, em 2008, acabo de adquirir meus ingressos para voltar a assistir à apresentação em dezembro, no Maracanã, daquela cantora inquieta e polêmica, mas que representa bem o modelo de pessoa que não fica sentada á beira do caminho, mas, sim, faz acontecer.

Não sei o motivo para eu estar aqui falando sobre tudo isso, mas o que não gosto é de me sentir sem expectativa, sem lembranças, sem projetos a executar. Como eu comentei no citado texto da Ana, o imobilismo em vida deve ser como a pena dos condenados ao fogo eterno, presente em minha literatura juvenil sobrenatural.

Luiz Ramos

Foto/Arte: ramosforest ©

setembro 13, 2008 Posted by | imobilismo, lembranças, Madonna, movement, remember | 5 Comentários

Madonna in Rio – Let´s move – Faça acontecer



Use translator, please

Ontem, no elevador, eu encontrei um homem com um helicóptero em escala nas mãos. Era um aeromodelo imponente e de última geração, sem dúvida, e que media mais de um metro de comprimento. Uma beleza. Mas é necessário participar de um curso para habilitar-se ao manejo de tão especial brinquedo, explicou-me o seu proprietário todo orgulhoso. Eu também gosto de modelos em escala, mas de automóveis.

Carrinhos e helicópteros são brinquedos de criança, podem dizer, mas eu não me importo. Sempre gostei de coleções e de miniaturas, das mais diversas atividades: carros, lápis, caixas de fósforos, super-heróis, flâmulas de clubes de futebol, de navios da Marinha do Brasil. Sempre gostei de literatura, de histórias fantásticas, bandidos, mocinhos, sobrenatural. Muitas dessas histórias e coleções se perderam com o tempo, mudanças, viagens.

O que não se perde jamais são as nossas lembranças. Lembro-me de jogos de futebol em minha cidade natal, com rivalidades acirradas entre equipes locais e intermunicipais. Não me esqueço dos eventos durantes as feiras agropecuárias anuais, com seus exemplares de bovinos premiados, suas hortaliças bem adubadas e as apresentações de cantores conhecidos. Confesso que sempre fui festeiro.

Eu gosto de novidades e mobilidade – nos moldes do citado hoje em seu blog pela Ana Guimarães, no Globoonliners. Por isso, fui assistir, no Estádio do Maracanã, em 1993, à apresentação da cantora Madonna, acompanhando minha filha e um grupo de seus jovens amigos. Eu me senti muito bem entre eles e a apresentação foi muito boa, imperdível, inesquecível.

Por isso, agora, em 2008, acabo de adquirir meus ingressos para voltar a assistir à apresentação em dezembro, no Maracanã, daquela cantora inquieta e polêmica, mas que representa bem o modelo de pessoa que não fica sentada á beira do caminho, mas, sim, faz acontecer.

Não sei o motivo para eu estar aqui falando sobre tudo isso, mas o que não gosto é de me sentir sem expectativa, sem lembranças, sem projetos a executar. Como eu comentei no citado texto da Ana, o imobilismo em vida deve ser como a pena dos condenados ao fogo eterno, presente em minha literatura juvenil sobrenatural.

Luiz Ramos

Foto/Arte: ramosforest ©

setembro 13, 2008 Posted by | imobilismo, lembranças, Madonna, movement, remember | Deixe um comentário