FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

Blog do Planalto – Web e Exercício da Cidadania


Consulta Técnica sobre Blog do Planalto

Vale a pena acompanhar.
Opinar faz parte do exercício de cidadania.

Foto:ramosforest(c)

Anúncios

junho 30, 2009 Posted by | "política pública", opinião | 1 Comentário

Capitão Marvel e o espaço-tempo

Capitão Marvel e o espaço-tempo


Luiz Ramos da Silva Filho

O Tempo e o Espaço têm sido estudados por pensadores como Galileu e Newton, além de Kant e Minkovski. Teorias diversas, sob variados pontos de vista, tentam explicar as relações entre espaço e tempo ou a sua independência. Em seu aspecto físico, Einstein nos apresenta a teoria da relatividade e a expressão espaço-tempo se consolida.

Para leigos, toda essa explicação parece distante e demasiado acadêmica e fica difícil entender como se pode unificar grandezas tão distintas. No campo da Física, o espaço-tempo é onde ocorrem todos os acontecimentos físicos. Quantas dimensões existiriam? Três no espaço e uma temporal, pelo menos, que, alguns dizem, levariam a teorias sobre a existência de fatos sobrenaturais explicados pela ciência. No entanto, para a ciência, os fatos são os elementos básicos do estudo das teorias sobre espaço-tempo. Esse fato ocorre em um espaço único e em um determinado momento.

– Daí, surgem as linhas do Universo do processo físico – concluiu aquele médico-herói que se encontrava no alto da Torre Eiffel (para conhecê-lo ou reler, clique aqui) como se estivesse no ponto mais alto de uma das Pirâmides do Egito. Toda essa divagação lhe propiciou a sensação de se lançar ao espaço como se fosse o Capitão Marvel em uma de suas aventuras.

A sua decisão de viajar e mudar de vida trazia de volta sua capacidade de sonhar e resgatar os seus heróis da infância. Assim, Mandrake com suas mágicas e Jerônimo com seu estilo rural brasileiro voltavam a salvar as mocinhas e seus amigos, resguardando os valores éticos e morais.

Sem abrir mão de sua individualidade e respeitando o espaço e o tempo dos seus pacientes, de seus vizinhos e de seus familiares, o médico-herói tomou o lugar do herói-médico e saiu caminhando pelas largas alamedas de Paris, de mãos dadas com sua nova namorada, que não lhe cobrava atitudes, nem criticava seus atos.

Se tudo dará certo na vida desse médico-herói, qui vivre, vera, como ele aprendeu, ao flanar pelas avenidas bem traçadas da Cidade Luz.

Foto:ramosforest(c)

junho 26, 2009 Posted by | "Luiz Ramos", "Histórias Possíveis", Literatura | 3 Comentários

O Herói e Napoleão em Histórias Possíveis

DSC_0249

“Ele passou a vida inteira vinculado a uma pessoa ou a uma obrigação real ou imaginária. Desde muito pequeno, acostumou a se colocar como personagem dos conselhos do pároco, da avó, da mãe, do padrinho de batismo. Ou até mesmo a ocupar o lugar daquele personagem das novelas de aventuras do rádio ou das revistas em quadrinhos da época, os seus tão queridos gibis do Hopalong Cassidy…”

Vejam esse meu texto publicado em Histórias Possiveis.

Luiz Ramos

Photo:ramosforest(c)

junho 22, 2009 Posted by | environment,photography. "meio ambiente", fotografia, literatura | , , | Deixe um comentário

O Herói e Napoleão – Histórias Possíveis

O Herói e Napoleão

Luiz Ramos da Silva Filho

“Ele passou a vida inteira vinculado a uma pessoa ou a uma obrigação real ou imaginária. Desde muito pequeno, acostumou a se colocar como personagem dos conselhos do pároco, da avó, da mãe, do padrinho de batismo. Ou até mesmo a ocupar o lugar daquele personagem das novelas de aventuras do rádio ou das revistas em quadrinhos da época, os seus tão queridos gibis do Hopalong Cassidy…”

Vejam esse meu texto publicado em Histórias Possiveis.

Luiz Ramos

Photo:ramosforest(c)

correção: vizinho, correligionários

junho 21, 2009 Posted by | "Luiz Ramos", "Histórias Possíveis", Literatura | 5 Comentários

Festa Junina – Brazilian June Festival


Photos:ramosforest(c)

junho 15, 2009 Posted by | "festa junina", tradição | 5 Comentários

A TRADIÇÃO E A INOVAÇÃO NA FOTOGRAFIA

DSC_0248_edited-2

A TRADIÇÃO E A INOVAÇÃO NA FOTOGRAFIA

Este pequeno resumo da história da fotografia é motivado pela notícia de que, na era digital, a fotografia preto e branco (P&B) tradicional está tentando permanecer como técnica viável e busca sua preservação por meio de um movimento de fotógrafos que reivindicam sua inclusão como patrimônio cultural da humanidade. Diversos pesquisadores contribuíram para o surgimento e desenvolvimento da fotografia.

O francês Louis Daguerre foi considerado como o primeiro pesquisador que produziu uma imagem fixa pela ação direta da luz, ao manipular uma chapa revestida com prata e sensibilizada com iodeto de prata, que não apresentava nenhum vestígio de imagem: o vapor de mercúrio de um termômetro quebrado teria sido o agente revelador de determinadas formas difusas surgidas na chapa.

O processo passou a se utilizar de chapas de cobre sensibilizadas com prata e tratadas com vapores de iodo. O revelador era o mesmo mercúrio aquecido e o fixador, uma solução de sal de cozinha. Já em 1839, sua invenção, batizada de daguerreótipo – nome pelo qual a fotografia foi conhecida durante décadas. Hercule Florence, francês integrante da expedição de Langsdorf na América do Sul, em 1829, com o fim da expedição Langsdorf no Brasil, estabeleceu-se em São Paulo, e, em 1830, criou um meio de impressão denominado Polygrafie. que sanava a sua falta de um prelo. Ao pesquisar novos meios de reprodução, Florence descobriu, em 1832, um processo de gravação através da luz, denominado Photografie (uma chapa de vidro em uma câmara escura, cuja imagem era passada por contato para um papel sensibilizado.

Consta que o primórdio do daguerreótipo está na idéia de Joseph N. Niépce, pesquisador da heliografia (gravação por meio da luz). Daguerre e outros continuaram a aperfeiçoar as chapas sensíveis, os materiais de revelação e fixação e até mesmo as objetivas, com tempo de exposição de cerca de 30 minutos. Josef Petzval criou uma lente dupla, formada por componentes distintos e trinta vezes mais rápida do que as lentes tradicionais, porém, a reprodução esbarrava no fato de que todos os processos produziam um só positivo. O inglês Fox Talbot criou o sistema para reprodução continuada de uma imagem fotográfica a partir da chapa exposta, o negativo, por volta de 1840. A partir daí, foram surgindo aperfeiçoamentos do sistema, até o surgimento da câmera digital.

Luiz Ramos da Silva Filho – fotógrafo amador, advogado, especialista em gerenciamento ambiental.

Fonte: diversos autores e Internet.

Foto:ramosforest©

junho 11, 2009 Posted by | environment,photography. "meio ambiente", fotografia, literatura | , | Deixe um comentário

Natural – poesia e recordação


Ramosforest(c)

Natural

Aguarda tranquilo,
Predador e caça.
Aguarda alimento,
Tranquilo.
Será caçado.

A natureza segue,
Predador e caça
Tranquilo,
Em vôo sereno.

Luiz Ramos © 2007

Com este poema, eu participei de um concurso promovido pelo Blog Asas Claras, em 2007, no extinto GO.Não consegui a foto original.

junho 10, 2009 Posted by | environment,photography. "meio ambiente", fotografia, literatura | 3 Comentários

Natural – poesia e recordação


Ramosforest(c)

Natural

Aguarda tranquilo,
Predador e caça.
Aguarda alimento,
Tranquilo.
Será caçado.

A natureza segue,
Predador e caça
Tranquilo,
Em vôo sereno.

Luiz Ramos © 2007

Com este poema, eu participei de um concurso promovido pelo Blog Asas Claras, em 2007, no extinto GO.Não consegui a foto original.

junho 10, 2009 Posted by | environment,photography. "meio ambiente", fotografia, literatura | Deixe um comentário

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

junho 8, 2009 Posted by | Uncategorized | 2 Comentários

Memória do extinto blog


Criei novo espaço para republicar todos os meus textos do blog extinto em outro espaço da Web, de 2007 a 2009.

Visite:
https://luizramos2009.wordpress.com/

Abraços
Luiz Ramos

junho 8, 2009 Posted by | blogger, memoria, ramosforest | Deixe um comentário