FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

O meu amigo Bruni – My dog friend

Bruni

_________________________________________________________________

Bruni, my dog friend

Water is essential to life on our planet. The sociability is essential to life in society. The dog is the man’s best friend and is also an instrument of “socialization.”

This phenomenon happens when I get out walking with my dog / friend. When I’m alone, on the street, people go away and don´t realize me, as I feel invisible.

But when I’m walking with Bruni, my friend Cocker, the passersby smile, are friendly, comment about the dog and even stop to exchange a few words.

Thus, I conclude that I cannot live without water and without Bruni, my friend and “socializator.”

Luiz Ramos©

Photo: ramosforest(c)

____________________________________________________________________________

O MEU AMIGO BRUNI

A água é elemento essencial à vida em nosso planeta. A sociabilidade é essencial à vida em sociedade. O cão é o melhor amigo do homem e é também um instrumento de “sociabilização”.

Essas constatações advêm do fenômeno que ocorre quando saio para caminhar com meu cão/amigo. Quando eu estou só, na rua, as pessoas passam sem me perceber, até me sinto invisível. São sinais de nosso tempo…

Porém, quando estou caminhando com o Bruni, meu amigo Cocker, os transeuntes sorriem, fazem comentários amigáveis sobre o cão e até param para trocar algumas palavras.

Assim, concluo que não posso viver sem água e sem o Bruni, meu amigo e “sociabilizador”.

Luiz Ramos

Foto:ramosforest©

Anúncios

julho 3, 2009 Posted by | "cocker spaniel", amizade, Bruni, pet | , , , | 7 Comentários

Meninos, eu vi…!



O “caldo” dos organismos unicelulares, o enxame de abelhas e o grunhido dos ancestrais.

________________________________________________________

Nota: O texto a seguir representa minha visão do Encontro de Pensadores da Web, de 2007, no Rio de Janeiro, e foi publicado no extinto Globoonliners, da Globo,no Portal G1, em novembro de 2007.

_______________________________________________________________


Meninos, eu vi…!! O “caldo” dos organismos unicelulares, o enxame de abelhas e o grunhido dos ancestrais.


Hoje, eu ouvi a Beatriz Martins falar sobre como gerar qualidade na Web Participativa, com o público colocando a informação e o especialista monitorando o fluxo de informações. O Aloy Jupiara falou sobre o HoMyNEWS e sobre exemplos de quebra do paradigma da comunicação. E, ainda, informou que a Infoglobo transformou-se em produtora de conteúdo e transmissora de conteúdo por diversas formas, nas quais o usuário participa. Ouvi, também, o Aloy falar sobre a noção de Comunidade e se referir à figura da “Colméia e a Abelha”, ao falar da Web 2.0 e dizer que “o enxame guia a colméia”. E, que o jornalismo deve ser repensado.


O Nilton Bahlis dos Santos falou sobre “Gestão de Conteúdo” com a sociedade controlando, como mediador, pois, os especialistas têm seus interesses, as pessoas que estão interessadas têm interesse que dê certo. Como ele disse, a planta resulta de organismos unicelulares e é o “caldo”que propicia a reunião das células”. O mesmo ocorre nas comunidades virtuais e é o chamado Processo Emergente.


Segundo Bahlis, Web 2.0 compreende o emprego de máquinas no processo de comunicação. O conhecimento pode ser visto em seus aspectos tradicional e web, e, atualmente o sistema de mediação está sendo questionado, pois o “caldo” formado do movimento dos organismos unicelulares cria comunicação entre as partes.


O Henrique Antoun falou sobre os sistemas complexos adaptativos e o sistema de retroalimentação. E exemplificou, dizendo que a Web compara-se a um avião – queima etapas; a Internet é como a ferrovia – todas as estações são iguais, pois o trem passa necessariamente por todas elas. O Blog e as comunidades seriam a reunião de interesses diversos. Vale recordar que ”o enxame guia a colméia”, mas o sistema baseia-se em coisas anódinas, fáceis de vender, e que pode existir a alternativa especial. É a inovação, pois, no Blog, o leitor quer algo diferente do noticiário tradicional.


O importante é seguir as novas teorias e nomenclaturas, para acompanhar e evolução da Plataforma do Conhecimento, pois PROSUMERS são os produtores/ consumidores de informações nessa nova plataforma, somos nós, os Globoonliners, eu acrescento.

Marcos Cavalcanti comentou sobre o pensador e o fazedor de Web, que devem considerar o Bem Comum ao participar de fases de execução de Políticas Públicas, e fugir de lugares comuns e de estudos sobre “sexo dos anjos”.


O Robson Santos explanou sobre a Ergonomia dos processos na Web.


Importante a exposição feita pelo Carlos Nepomuceno, referindo-se a História da Comunicação e a Plataforma do Conhecimento, desde a expressão rudimentar oral, passando pela escrita; a leitura – baseada em manuscritos e tipografia; a digitação – com o computador, em 1940; com a Rede – a Internet, em 1994; e a atual fase de Web Participativa.


Assim a Web 2.0 é a plataforma da comunicação de muitos para muitos, uma comunicação de massa. Apesar disso, o universo de usuários da Web é movido por 20% dos usuários – os produtores, enquanto os 80% restantes são simplesmente usuários.


Os modelos de Rede, segundo Carlos Nepomuceno, historicamente, compreendem:

  1. Gestão de conteúdo sem comentários (sites atuais);
  2. Gestão de conteúdo com comentários (Globo Online);
  3. Gestão com Blogs e Comunidades (Globoonliners); e
  4. Gestão de Pessoas; Documentos Wikis (Wikipédia).



Foi assim, meus amigos do GO, que eu, Luiz Ramos Filho e o Carlos Junior participamos do Primeiro Encontro Regional sobre Pensadores de Web, realizado no dia 10 de novembro de 2007, na ESPM, no centro da cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de discutir sobre a necessidade de criar no Rio de Janeiro, um centro de excelência sobre Web 2.0. E nós, do GO, como pioneiros – produtores/usuários, certamente estaremos inseridos nesse contexto. Com idealismo, sem disputas, com solidariedade.


Nós, do GO, fazemos parte do futuro da Web – o Conhecimento do futuro.


Luiz Ramos


Foto: ramosforest©

julho 1, 2009 Posted by | blogger, Conhecimento, Globoonliners, Web 2.0 | 1 Comentário

Blogar e navegar é preciso


Blogar é preciso: vale a pena ler esse texto do Carlos Nepomuceno, em link.

Eu comentei lá:

“Carpe diem”. É isso aí.

Precisamos aprender a usar o blog, deixar de lado o medo da exposição, do comentário negativo, do comentarista mal intencionado, daquele mal educado. Pensa!

Precisamos aprender a conviver com opiniões contrárias imediatas, com nossos erros de conceito e de gramática. Só não erra quem não experimenta. Tenta!

Precisamos exercitar a mente, como exercitamos o físico. Enfrentar o novo convívio sócio-virtual, é preciso,como navegar sempre o foi. Publica!

Eu preciso aprimorar o uso do blog, aprender a conviver e a exercitar mais a mente.

Valeu mexer em meus brios.

Abraços

Luiz Ramos

Foto:ramosforest(c)

julho 1, 2009 Posted by | blogger, blogueiro, Web 2.0 | 1 Comentário