FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

O Tempo



O Tempo



Viajo rápido no tempo

Corro pelas alamedas

Árvores centenárias

Palmeiras imperiais


Corro pelas alamedas

Em busca do passado,

Perdido no tempo,

Em tons de sépia


Árvores centenárias

Adornam meu retorno

No tempo, não no espaço.

Busco algo, impreciso.


Palmeiras imperiais

Símbolos de outras épocas

Resistentes a tempestades

Como eu costumo resistir.


Luiz Ramos ©


Setembro de 2008.

Foto: ramosforest ©

Anúncios

outubro 22, 2008 Posted by | poetry, Ramos | 3 Comentários

O Paraíso Perdido – Lost Paradise

A Visão do Paraíso Perdido

Ao longe, verdes pradarias,
Águas límpidas em nascentes.
Amigos passeiam contentes
À Amizade constroem elegias

Trovões, negras nuvens, tempestades
No horizonte surgem, sutis.
De harmonia já não sãos as vontades
Na poesia só se fala de fuzis.

Ao longe, tristes pradarias,
Águas turvas, em torrentes.
Estranhos marcham, reticentes,
A Ares elevam honrarias.

Luiz Ramos (c)

Rio, janeiro de 2008.

Arte/Foto: ramosforest ©

agosto 3, 2008 Posted by | Poesia, poetry, violence. | 2 Comentários

Paraíso Perdido

See too: NATURAL SHOT PHOTOS – SKY WATCH FRIDAY

Paraíso Perdido


Águas cálidas,

Brumas ao longe.

Criaturas aladas

Em berço lacustre.


Névoas eternas

Em lâmina d’água

Vidas primitivas

Em evolução plena


Nascentes de água

A alimentam

Correntes a levam,

Ao mar deságua


Homem, soberbo,

Ele a usa e abusa

Luiz Ramos

abril 9, 2008 Posted by | Poesia, poetry, water | 10 Comentários

Paraíso Perdido

See too: NATURAL SHOT PHOTOS – SKY WATCH FRIDAY

Paraíso Perdido


Águas cálidas,

Brumas ao longe.

Criaturas aladas

Em berço lacustre.


Névoas eternas

Em lâmina d’água

Vidas primitivas

Em evolução plena


Nascentes de água

A alimentam

Correntes a levam,

Ao mar deságua


Homem, soberbo,

Ele a usa e abusa

Luiz Ramos

abril 9, 2008 Posted by | Poesia, poetry, water | Deixe um comentário

Midnight Lady


Dama da Noite ( Midnight Lady )

Céu de veludo negro
Bordado de diamantes.
No ar, uma presença, um instante,
Sensação de aconchego

Perfume envolvente, adocicado,
Uma vespa em seu ministério

Flor mulher, inebriante
Na noite, seduzido,
Envolvendo em mistério,
O seu amado.

Luiz Ramos

Foto: ramosforest

março 15, 2008 Posted by | dama da noite, midnight lady., Poesia, poetry | 12 Comentários