FRUIÇÃO E ESCRITA II ENJOYMENT AND WRITING

Flores contra a contaminação. Flowers against pollution


Sorry. For My World click on above.


For Today´s Flowers, click here



Please, try to translate my post. It is about vineyards where roses are employed as biological monitor against pollution.

A roseira e os bioindicadores naturais.

Bioindicadores é uma terminologia empregada para indicar plantas – como organismos ou comunidades, cujas funções vitais se correlacionam tão estreitamente com determinados fatores ambientais, que podem ser empregados como indicadores na avaliação de uma determinada área, visto que esses organismos, como indicadores de alterações ambientais, reagem mais rapidamente do que o homem frente às toxinas ambientais. A compreensão das interações e estruturas dos ecossistemas é a base da prática do uso de bioindicadores e biomonitores.

O conceito bioindicadores é usado para definir reações – dependentes de uma variável temporal a um fator ambiental antrópico, manifestadas através de respostas mensuráveis provenientes de um objeto ou sistema biológico. A bioindicação trata do reconhecimento do efeito de um fator ambiental.

Considerando que um organismo pode apresentar em si mesmo uma cadeia de reações a um fator antrópico, chamamos de bioindicação primária a primeira reação de um organismo a um fator antrópico, as demais reações são denominadas como bioindicação secundária.

Um dos atributos do organismo vivo é a sua habilidade de responder a estímulos e poluentes ambientais podem se caracterizar como estímulos e provocar respostas nos organismos vivos. Esta peculiaridade pode ser empregada como critério ou indicação na determinação da presença de poluentes no meio ambiente.

No monitoramento da poluição do ar, o biomonitor exerce o papel mais importante entre os indicadores biológicos. Os caminhos através dos quais o organismo responde à sua exposição a poluentes pode ser observada ou medida em termos bioquímicos ou fisiológicos. Considera-se que o surgimento de danos visíveis em uma planta deva ser precedido de alterações metabólicas, a detecção prévia das alterações metabólicas seria então vantajosa. Um número considerável de espécies vegetais é usado em monitoramento biológico, um dos motivos para isso é que elas atendem a vários requisitos de um indicador biológico. Suas vantagens são a facilidade na manipulação e tratamento; a facilidade de padronização; as condições que provocam respostas são bem conhecidas; não são caros; as respostas são facilmente avaliadas; os efeitos da poluição são óbvios e quantificáveis; as respostas podem ser avaliadas estatisticamente.

O uso de bioindicadores para estudos de qualidade de água se amplia e traz bons resultados. A poluição, os esgotos, desmatamentos, lixo doméstico e de indústrias são algumas causas da contaminação de rios e bacias fluviais e desperta a necessidade de monitorar a qualidade da água, proteger, conservar e recuperar os recursos hídricos e os solos.

Nas vinícolas, por exemplo, roseiras são utilizadas como bioindicadores para preservação e monitoramento das parreiras de uvas (vide foto de uma vinícola em Bento Gonçalves – Rio Grande do Sul). As roseiras, por suas características, sofrem com as alterações ambientais antes mesmo que as videiras sintam os efeitos negativos da possível contaminação pelo ar, pelo solo, por agentes químicos ou biológicos. Assim, providencias contra contaminações do ar ou do solo podem ser tomadas no devido tempo. Com esse processo de bioindicadores, ganha a produção de uvas e a estética dos parreirais, que ostentam lindos roseirais floridos.

Luiz Ramos©

Resumo de trabalho de pesquisa durante Curso de Gerenciamento Ambiental – PUC Rio-2003.
Photo: ramosforest(c)

Anúncios

novembro 1, 2008 Posted by | bioindicadores, environment, plantas, pollution, videiras | 31 Comentários